SALOMÃO

Salomão foi filho do Rei Davi e Bete-Seba, e tornou-se rei de Israel. Rico em sabedoria, dom que pediu ao Senhor para governara, foi ele quem escreveu os provérbios que estão na bíblia. Inclusive, eu reinado teve grande reputação na região, a ponto de vir uma rainha de fora, chamada Rainha de Sabá, conhecê-lo pessoalmente.
A história de Salomão está descrita no livro de reis. De acordo com as escrituras o seu nome significa “Paz” ou “Pacificador”
Antes de tomar posse do reino, um irmão por parte de pai chamado Absalão tentou tomar o trono de Davi. Apesar de Absalão ser um filho mais velho, isso não interferiu na preferência do rei Davi para escolher Salomão como seu sucessor. Ocorreu que Salomão era um filho de promessa, quando Davi já havia se corrigido perante o Senhor por seu pecado (ele engravidou Bete-Seba quando ela ainda era casada e provocou a morte de seu marido para que ele não descobrisse a gravidez. Davi foi repreendido por um profeta e pediu perdão a Deus pelo seu erro; o menino morreu no sétimo dia de vida, e depois Bete-Seba teve um outro bebê: Salomão).
Salomão pediu sabedoria ao Senhor para que governasse e foi atendido em seu pedido. Ele tornou-se o rei mais sábio da história de Israel, além da riquesa material (todas as taças que bebia eram de ouro, pois tinha o metal em abundância), ele tinha riquesa em sabedoria (a exemplo dos provérbios que estão na bíblia, percebe-se a riquesa de conhecimento) tendo desfrutado de um longo período de reinado sem guerras, fazendo juz ao seu nome pacificador.
Foi também quem idealizou a construção do templo, após as últimas orientações de seu pai, quando sentia que a sua morte estava próxima, é o chamado “Templo de Salomão”. Ele mandou construir fortes muralhas na cidade de Jerusalém, e fortaleceu diversas cidades implementando torres de vigia.
Apesar da rica sabedoria, Salomão era casado e teve um grande número de mulheres e concubinas, no que, de acordo com o relato bíblico, suas mulheres lhe perverteram o coração e o seu coração não era perfeito para com o Jeová seu Deus, como o coração de Davi, seu pai. Entretanto Salomão soube preservar o território que herdou de seu pai. Organizou uma nova estrutura administrativa, dividindo as terras em 12 distritos administrativos governados por funcionários nomeados diretamente pela administração central. No exército, deu especial importância a cavalaria e aos carros de guerra, e tinha no mar uma frota de Társis, com as naus de Hirão.
Demonstrou ser um governante justo e imparcial. Inclusive, ele foi responsável pela justiça sobre o caso de duas mulheres que disputavam um mesmo filho. Elas tiveram filhos na mesma época, um dos bebês morreu e a mãe do que morreu roubou o filho da outra durante a noite, e pela manhã discutiram. Procuraram o rei a fim de julgar a causa. Ele mandou chamar um dos guardas e lhe ordenou que cortassem a criança ao meio e desse um pedaço a cada uma. Neste momento uma mãe concordou com a órdem, enquanto a outra chorou e suplicou que não fizesse isso, dizendo-se ser a outra a verdadeira mãe, e que deixassem a criança viva. Dessa forma,   Salomão percebeu que a verdadeira mãe era a que por amor estava abrindo mão de criar a criança para que ela constinuasse viva, e ordenou que lhe entregassem o filho.

Bibliografia:
A Bíblia da Mulher: leitura, devocional, e estudo. 2 ed, Barueri SP: sociedade Bíblica do Brasil 2009.
Bíblia sagrada. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida. Revista e Atualizada no Brasil 2 ed Barueri SP, Sociedade Bíblica do Brasil, 1988, 1993.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A PALAVRA E A FLECHA LANÇADA NÃO VOLTAM ATRÁS"

Um resumo do dilúvio e a arca de Noé até os dias de hoje.