Rei Saul e Rei David


SAUL
1º Rei de Israel
1103-1063 a.C.
(40 anos)
Antes de Saul, não pode-se definir uma nação israelita. Tratava-se de diversas tribos unidas por laços étnicos e culturais, que aliavam-se ou batalhavam entre si de acordo com a conveniência, e eram governadas por juízes, geralmente pessoas de renome que lideravam suas respectivas tribos em combates, e serviam como legisladores em tempo de paz. O elemento religioso judaico, com a crença no DEUS único veio a trazer uma frágil aliança entre estas tribos em torno do Tabernáculo e da Arca da aliança.

De acordo com o texto bíblico, com o envelhecimento do último juiz Samuel, as tribos israelitas uniram-se para pedir um rei que pudesse guiá-los como havia nas outras nações. Apesar da oposição por parte de Samuel à proposta (já que DEUS deveria ser o "único rei" de Israel), este acaba pedindo um sinal divino que lhe indica o benjaminta Saul como escolhido para governar o seu povo, apesar da oposição de alguns.
O pequeno David enfrentando o grande gigante Golias que desafiava o exército do rei Saul
Derrubou o gigante com uma pedrada de funda.

DAVID
2º Rei de Israel
1063-1023 a.C.
(40 anos)
David ou Davi (em hebraico: דוד, literalmente "querido", "amado"; no hebraico moderno Dávid, no hebraico tiberiano Dāwiḏ; em árabe: داود) foi o segundo monarca do reino unificado de Israel, de acordo com a Bíblia hebraica. Foi retratado como um rei bondoso, embora dotado de alguns defeitos, bem como um guerreiro, músico e poeta talentoso, que recebe tradicionalmente crédito por alguns dos salmos presentes no Livro de Salmos.

O célebre arqueólogo americano Edwin Thiele estabeleceu sua data de nascimento por volta de 1040 a.C., e sua morte em 970 a.C., tendo reinado sobre Judá de 1010 a 1003 a.C., e sobre o reino unificado de Israel de 1003 a 970 a.C. Os livros bíblicos de Samuel, I Reis e I Crônicas são a única fonte de informação disponível sobre sua vida e seu reinado, embora a estela de Tel Dan registre a existência, em meados do século IX a.C., de uma dinastia real judaica chamada de "Casa de David".

A vida de David é particularmente importante para a cultura judaica, cristã e islâmica. No judaísmo David, ou Melekh David ("Rei Davi"), é o Rei de Israel e do povo judaico; um descendente direto seu será o Mashiach, o Messias judaico. No cristianismo David é mencionado como um ancestral do pai adotivo de Jesus, José, e no islamismo é conhecido como Daud, um profeta e rei de uma nação. Filho de Jessé, da tribo de Judá, teria nascido na cidade de Belém e se destacado na luta dos israelitas contra os filisteus. Tornou-se rei, sucedendo a Saul e conquistou Jerusalém, que transformou em capital do Reino Unido de Israel.


O rei David espiou Bate-Sebá (esposa de seu general Urias) se banhar nua . . .  encantou-se com a sua formosura e adulterou com ela . . .

O rei David arrependido de seu adultério, orou ao seu DEUS . . .  que lhe perdou . . .  porém, o filho adulterino morreu . . . e, mais tarde, essa mesma mulher lhe pariu o filho Salomão (que tornou-se rei sucessor do reino de Israel unificado) . . .

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A PALAVRA E A FLECHA LANÇADA NÃO VOLTAM ATRÁS"

Um resumo do dilúvio e a arca de Noé até os dias de hoje.