Cânticos de Salomão – Só para Adultos!

Creio que a maioria das pessoas não imagina que existe na Bíblia um livro de sexo explícito. A pseudo-moralidade que a religião prega nas entrelinhas ou abertamente faz as pessoas encararem o sexo como algo ruim, impuro, proibido, censurado. Mas muitas coisas só são impuras para quem as vê impuras. Vamos navegar nos poemas de Salomão para a sua mulher e vice-versa e entendermos a sua interpretação. Os versículos de cantares estarão em negrito e a minha interpretação logo abaixo, sem negrito:


• “Beije-me ele com os beijos da sua boca, porque melhor é o seu amor do que o vinho” (Ct 1:2).
Aqui a noiva se dirige a Salomão. A comparação do beijo com o vinho, naturalmente se refere ao prazer e ao estado de “embriaguez” que o contato labial proporciona. Nós sabemos que o beijo é o princípio da atividade sexual e inflama o corpo para que as outras coisas aconteçam...

• “Formosas são as tuas faces entre as tuas tranças e formoso o teu pescoço com os colares” (Ct 1:10).
O cabelo é um atrativo natural que a mulher tem para deixar um homem “de queixo caído”. Sejam loiros, negros, ruivos ou castanhos, os cabelos de uma mulher são capazes de chamar muito a atenção de um homem.
Alguns apetrechos também destacam a aparência de uma mulher. Neste texto, Salomão elogia os colares que sua noiva usava. Uma mulher que sabe equilibrar e combinar suas roupas com jóias, com certeza terá muitos elogios se tiver um noivo/esposo que, no mínimo, consiga enxergar.

• “O meu amado é para mim como um saquitel de mirra, que repousa entre os meus seios” (Ct 1:13).
Neste momento, o clima entre os dois começa a “esquentar”. As mulheres orientais da época de Salomão colocavam mirra entre os seios para perfumá-los e criar um clima mais erótico (como se fosse necessário).
A noiva compara Salomão com um saquitel de mirra. Isto quer dizer que o desejo dela era que ele estivesse constantemente em contato com seus seios, o que é algo prazeroso tanto para o homem, quanto para a mulher.

• “A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça e a sua mão direita me abrace”. (Ct 2:6).
Que os envergonhados ou moralistas não leiam este trecho...Mais uma vez a noiva está se dirigindo ao noivo neste trecho do poema. Se ela está pedindo a ele que uma de suas mãos esteja debaixo de sua cabeça e a outra a abrace, em qual posição estariam ambos? É óbvio que ele estaria embaixo e ele encima. Não preciso comentar mais nada...Que os leitores usem a imaginação!

• “Antes que refresque o dia e fujam as sombras, irei ao monte da mirra e ao outeiro do incenso” (Ct 4:6).
Já explicamos que antigamente as mulheres colocavam mirra nos seios para perfumá-los e criar um clima mais erótico. Também usam o incenso para fazer isto.
Neste trecho, é o noivo que se dirige a ela. Na linguagem dele, se referir ao monte da mirra e ao outeiro do incenso é apenas um eufemismo para se referir aos seios de sua noiva, que, aliás, ele mostra-se bastante obcecado por eles durante o poema.

• “Quão formosos são os teus pés nas sandálias, ó filha de príncipe! Os contornos das tuas coxas são como jóias, obra das mãos de artista. O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios. O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios. Os teus seios são como dois filhos gêmeos da gazela. O teu pescoço como a torre de marfim; os teus olhos como as piscinas de Hesbom, junto à porta de Bate-Rabim; o teu nariz é como torre do Líbano, que olha para Damasco. A tua cabeça sobre ti é como o monte Carmelo, e os cabelos da tua cabeça como a púrpura; o rei está preso pelas tuas tranças” (Ct 7:1-5).
Aqui ele, já casado com ela, faz um mix de elogios. Começa falando da beleza dos pés, sobe para as coxas, elogia o umbigo, o abdômen, os seios, o pescoço, os olhos, o nariz, a cabeça e os cabelos. Com certeza é bom elogiar e ser elogiado. Principalmente pela pessoa que é nossa amada!
Que os casais façam isto e saibam que o relacionamento, o amor, o sexo são presentes de Deus. Tudo isto, porém, desde que seja entre pessoas compromissadas, que são casadas ou que almejam o casamento. O que acontecer fora deste padrão está fora do propósito divino, que criou todas as coisas.

FONTE   http://juliolazzari.tripod.com/index_arquivos/Page463.htm

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A PALAVRA E A FLECHA LANÇADA NÃO VOLTAM ATRÁS"

Um resumo do dilúvio e a arca de Noé até os dias de hoje.