sexta-feira, 26 de outubro de 2012

A crucificação de Jesus



A crucificação de JESUS.


JESUS - o "Salvador do Mundo" pregado numa cruz, para morrer por nós pecadores.


Assim espirou entre dois ladrões (Gestas [o mau] morria no pecado e Dimas [o bom] morria para o pecado), no monte Calvário (Gólgota), o nosso Salvador JESUS CRISTO que morria pelo pecado(r).


Ao terceiro dia JESUS ressuscitou.


Quarenta dias após a ressurreiçaõ de JESUS - subiu ao céu.


Então, os apóstolos estavam com os olhos fitos em JESUS enquanto subia, eis que junto deles se puseram dosi varões vestidos de branco;  os quais lhes disseram:  
"Varões galileus, por que estais olhando para o céu?  Esse JESUS, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir."  
(Atos 1:10 e 11)


Passados dez dias da ascenção de JESUS - os apóstolos estavam reunidos com Maria, quando repentinamente ouviu-se o zumbido de um vento forte e de repente viu-se línguas de fogo sobre as cabeças de cada um dos presentes e eles começaram a falar em outras línguas. 
(Atos 2:1-4)


Desde aquele dia . . . o tempo está transcorrendo . . . 
e as profecias estão se cumprindo, conforme as previsões constantes do sermão da montanha.

Arrependimento de Judas


Tardiamente o traidor Judas se arrepende e comparece ao Sinédrio para devolver as
30 moedas de prata (valor que ele cobrou para trair seu Mestre).

Última Ceia



Última ceia feita por JESUS com os seus 12 apóstolos.
"E, quando comiam, Jesus tomou o pão e abençoando-o, o partiu e o deu aos discípulos, dizendo:  Tomai e comei, isto é o meu corpo.
E, tomando o cálice com vinho e dando graças deu-lho, dizendo:  Bebei dele todos, porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento que é derramado por muitos, para remissão dos pecados."
(Mateus 26:17-30; Marcos 12:14-26; Lucas 22:7-23; I Coríntios 11:23-29)

Alguns milagres feitos por Jesus



O 1º milagre de JESUS - A transformação da água em vinho.


O milagre da cura dum paralítico descido do teto, feito por JESUS.


JESUS ressuscita um jovem em Naim.


JESUS acalmou uma tempestade.


JESUS curando um cego.


JESUS ressucitando a filha de Jairo.


JESUS curando outro cego.


JESUS curando outro paralítico.


A ressurreição do amigo Lázaro (três dias depois de sua morte).


JESUS caminhou sobre as água e Pedro quis também, mas lhe faltou fé e quase sucumbio.


A multiplicação dos pães e dos peixes.



O milagre de colher uma moeda da boca de um peixe, para pagar o pedágio (tributo).


JESUS cura o homem da mão mirrada.


E Jesus foi tentado



O jejum de JESUS e a 1ª tentação 
O diabo lhe disse, que ordenasse às pedras que se transformassem em pães, ao que JESUS lhe respondeu: "Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de DEUS" 
(S. Lucas 4:1-4)


O jejum de JESUS e a 2ª tentação.
O diabo pleiteou adoração, ao que JESUS respondeu:  
"Adorarás ao Senhor teu DEUS e só a Ele servirás" 
 (Lucas 4:5-8)


O jejum de JESUS e a 3ª tentação 
O diabo levou JESUS ao pináculo e disse: 'Se tu és o Filho de DEUS, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: "Mandará aos seus anjos acerca de ti, que te guardem e que te sustentem nas mãos, para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra." 
Ao que JESUS, lhe respondeu: "Dito está: Não tentarás ao Senhor teu DEUS".
(Lucas 4:9-13)

O batismo de Jesus Cristo pelo Espírito Santo



JESUS recebendo do céu, o batismo pelo Espírito Santo.

O batismo de Jesus Cristo nas águas


JESUS com quase 30 anos, foi batizado por imersão. 
(Mateus 3:1-12)

Função de alguns anjos no céu


No céu, os anjos escreventes anotam TODOS os pecados (transgressões) dos humanos e "o salário do pecado é a morte"  
(Romanos 6:23) 

A DOUTRINA DA MARIOLOGIA


A DOUTRINA DA MARIOLOGIA

Existe por aí essa doutrina criada pelo bispo Irineu (130-202 a.D.), que apregoou a adoração à Maria mãe de JESUS CRISTO - o que é errado, poque somente devemos adorar ao nosso DEUS Pai e DEUS Filho - conforme está escrito em S. Mateus 4:10:  ". . .  Somente ao teu DEUS adorarás e só a Ele darás culto."
Esse mesmo bispo também apregoou que foi discípulo de Policarpo . . .  que foi discípulo de João evangelista . . .  que foi apóstolo de JESUS CRISTO . . .
Porém, o discípulo João (que morreu em 100 a.D.), recebeu a incumbência de cuidar de Maria diretamente de JESUS CRISTO, nada fala sobre a mãe do nosso Salvador.
Essa mesma doutrina se firma na tradição católica, de que Maria nasceu em 14 a.C e faleceu em 54 a.D. com 72 anos de idade.
Outra doutrina que também não tem apoio bíblico é o ROSÁRIO - formado por três terços de dez orações "Ave Maria";  ora, se a honrada não pode ser adorada, não está viva (porque ainda não ressucitou), como receberá ela tamanha adoração se a Bíblia diz que somente devemos ADORAR ao nosso DEUS.

A Virgem MARIA foi a escolhida de DEUS


A Virgem MARIA foi a escolhida de DEUS
14 a.C - 54 a.D.
(72 anos)

. . .  para ser a Mãe do nosso Salvador JESUS CRISTO

 
Ela disse:  FAZEI TUDO O QUE ELE VOS DISSER
Maria assistiu ao sacrifício de seu filho e nosso Salvador JESUS CRISTO, na cruz



Ela também recebeu o Espírito Santo
DE QUANDO NA CRUZ - JESUS DISSE:
Mulher, eis aí o teu filho;  filho, eis aí a tua mãe.
como a dizer que daquele momento em diante ele (apóstolo João), deveria cuidar de Maria como se fosse sua mãe
Maria assitiu juntamente com os apóstolos - a acenção de nosso Senhor JESUS CRISTO




Cleópatra



CLEÓPATRA
069-030 a.C.
(39 anos)

Cleópatra VII nasceu em 69 a.C., na cidade de Alexandria, fundada por Alexandre, o Grande no delta do Nilo, e que nos séculos anteriores ao nascimento de CRISTO desempenhou o papel de metrópole cultural, artística e económica do Mediterrâneo Oriental. Embora fosse egípcia por nascimento, pertencia a uma dinastia macedônica que se estabelecera no Egito em 305 a.C., quando o general macedônio Ptolomeu tomou o título de rei. Era filha do rei Ptolomeu XII, Auleta e da rainha Cleópatra V; já foi suposto que a sua mãe seria uma das várias amantes do pai, e, segundo o geógrafo Estrabão, Cleópatra era filha ilegítima de Ptolomeu. Apesar da origem estrangeira da dinastia à qual pertencia, Cleópatra foi a única da sua dinastia a dominar a língua egípcia.
 
Sabe-se pouco sobre a infância e adolescência de Cleópatra, tendo recebido uma educação provavelmente esmerada. A lenda fez de Cleópatra uma mulher bonita e sexualmente liberta, mas as fontes antigas enfatizam a sua inteligência e diplomacia e consideram-na como uma mulher não muito bonita. Para além do egípcio, afirma-se que Cleópatra falava sete ou oito línguas, entre as quais o grego, o arameu, o etíope, a língua dos Medas, o hebraico e o latim. As fontes antigas também atribuem a Cleópatra a escrita de livros sobre pesos e medidas, cosméticos e magia. 

Nabucodonosor


NABUCODONOSOR  II
Rei da Babilônia (hoje Irac)
632-562 a.C.
(70 anos)
Nabucodonosor II ou Nebucadrezar (em acadiano Nabu - cudurri-utsur) é o filho e sucessor do Rei Nabopolasar e governou durante 43 anos o Império Neo-babilónico, entre 604-562 a.C. Não deve ser confundido com Nabucodonosor I que foi governante 500 anos antes. É o mais conhecido governante do Império Neo-babilônico.
Casou-se em 612 a.C. com a filha de Ciáxares, rei da Média. Foi sucedido pelo seu filho Evil-Merodaque. Ficou famoso pela conquista do Reino de Judá e pela destruição de Jerusalém e seu Templo em 587 a.C., além de suas monumentais construções na cidade da Babilónia, entre elas os Jardins Suspensos da Babilônia, que ficou conhecido como uma das sete maravilhas do mundo antigo.
 JARDINS SUSPENSOS DA BABILÔNIA
Uma das 7 Maravilhas do Mundo Antigo
Mandado construir pelo Rei Nabucodonosor II

JARDINS SUSPENSOS DA BABILÔNIA
Maravilha da Caldéia - 580 a.C.

Trata-se de um grande edifício com terraços interligados por escadarias, erguendo-se em forma de anfiteatro, e onde eram cultivados estupendos jardins, embelezados com fontes e estátuas. Para a irrigação desses jardins, bombeavam-se as águas do rio Eufrates até o terraço mais alto.
Foi construído por Nabucodonosor como presente à sua esposa Semíramis.

Os jardins não eram propriamente suspensos. O efeito provinha do fato dos terraços se situarem em diversos planos. Calcula-se que estivessem apoiados em colunas, cuja altura variava de 25 a 100 metros, rodeadas de escadas de puro mármore.
Aproximadamente no ano de 606 AC, o Império Babilônico dominava o mundo de então. Nabucodonosor II, o rei deste império, havia subjugado o povo de Israel e muitos foram levados para o cativeiro. Dentre os cativos estava o jovem Daniel, da Tribo de Judá. Babilônia era uma cidade de beleza e luxo. Seus palácios e Jardins Suspensos se tornaram uma das sete maravilhas do mundo antigo. Era cercada por imensos muros e gigantescas portas, além de um profundo fosso rodeando os muros. Babilônia era considerada uma cidade inexpugnável. O Rio Eufrates cortava a cidade em diagonal, sob os muros, fertilizando os maravilhosos jardins. O território que Nabucodonosor II governava tinha tido uma longa e variada história e estado sob o governo de diferentes povos e reinos. De acordo com o Gênesis, a cidade de Babilônia foi parte do reino fundado por Nimrod, bisneto de Noé. Nabopolasar (626-605 ac) foi o fundador do que se chama o Império Caldeu ou Império Neo-Babilônico, o qual teve sua idade de ouro nos dias do rei Nabucodonosor II e durou até que Babilonia caiu nas mãos dos medos-persas no ano 539.

Nabucodonosor II se orgulhava de "sua Babilônia", que ele dizia ter criado por suas próprias mãos, com a força de seu poder, para glória de sua magnificência. Mas ele não se preocupava em como seria quando ele não fosse mais o governante.

Estátua do sonho do rei Nabucodonosor (Daniel 2), interpretado pelo profeta Daniel


O sonho da estátua e o seu significado, dado pelo profeta Daniel:

A ESTÁTUA
Cabeça de ouro:  Império Babilônico
Peito e braços de prata:  Império Medo-Persa (duplo, dois braços)
Ventre e coxas de bronze:  Império Grego
Pernas de ferro:  Império Romano - (duas pernas: Ocidente e Oriente)
Pés de ferro e argila:  Dez dedos (dos pés), representa dez povos primitivos que não se uniriam, assim como o ferro não se une à argila.


Os dez povos primitivos, foram os formadores da EUROPA:
01- ÁVAROS  =  Eurásios (Russos e Siberianos);
02- CELTAS  =  Galenses, Holandeses, Inglêses e Irlandeses;
03- ESLAVOS  =  Eslovacos, Eslovenos, Bosnianos, Búlgaros, Croatas, Macedônios, Montenegrinos, Romenos, Sérvios e Tchecos;
04- GAULESES  =  Belgas, Franceses e Monastéricos;
05- GERMÂNICOS  =  Alemães, Austríacos, Húngaros e Suiços;
06- HÉRULOS  =  Polakos e Pomerânos;
07- LOMBARDOS  =  Italianos;
08- NÓRDICOS  =  Dinamarqueses, Islandeses e Noruegueses;
09- OSTROGODOS  =  Godos e Visigodos (Espanhóis e Portuguêses);
10- SUEVOS  =  Finlandeses e Suecos.

Quem foi o Grande Profeta Elias?


ELIAS
IX a.C.
Profeta do reino da Samaria

ELIAS FOI UM MODELO DO PRECURSOR DE JESUS

A vida do profeta Elias girou em torno do conflito entre a religião do Senhor e a religião de Baal. Sua missão era levar os israelitas a reconhecerem sua apostasia e reconduzi-los à fidelidade ao Deus de Israel.
O modo corajoso do profeta Elias falar ao rei Acabe e denunciar a impiedade de Israel fez dele um profeta exemplar, e a pessoa mais qualificada daquela época para ser um exemplar modelo do precursor de Jesus Cristo. Elias era um restaurador e um reformador, empenhado em restabelecer o concerto entre Deus e Israel. A coragem e a fé patentes em Elias não têm paralelo em toda a história da redenção. Seu desafio ao rei Acabe, sua repressão a todo o Israel e seu confronto com os 450 profetas de Baal foram embates que ele os enfrentou dispondo apenas das armas da oração e da fé em Deus. A oração é o elo de ligação que carecemos para recebermos as bênçãos de Deus, o seu poder e o cumprimento das suas promessas. Nossas orações não serão atendidas se não tivermos fé genuina, verdadeira. A oração só poderá ser eficaz se feita segundo a vontade de Deus (I João 5:14-15). O profeta Elias tinha certeza de que o Deus de Israel atenderia a sua oração por meio de fogo e, posteriormente, da chuva porque recebera a palavra profética do Senhor e estava plenamente seguro de que nenhum deus pagão era maior do que o Deus de Israel, nem mais poderoso (I Reis 18:1, 21-24).

O Profeta Elias é chamado por DEUS

Elias desafia os 450 profetas de Baal

Elias ressucita o filho da viúva

Elias repreende Jezabel e por isso fugiu dalí

Elias foge para as montanhas e lá é alimentado pelas aves do céu

Elias é levado glorificado, num carro de fogo ao céu e atira seu manto para Eliseu
JESUS com Moisés e Elias
defronte aos discípulos
Pedro, Tiago e João

Elias foi o 2º vivente glorificado e levado vivo, para o céu.

Maquiagem no transporte público

Hoje quero falar sobre uma situação muito corriqueira que vem acontecendo no transporte público: a maquiagem. É proibido fazer maquiagem no...