segunda-feira, 10 de abril de 2017

O MENESTREL - Um dia você aprende



Depois de um tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.
Começa aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de um
a criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam.... Aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que as pessoas que mais te amam, são justamente aquelas pessoas que recebem o seu desprezo.
E descobre que existem pessoas tão fúteis, que são capazes de trocar uma vida inteira de amor e carinho, por um curto período de prazeres e farras.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendermos que eles mudam, percebe que você e seus amigos podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que a vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve comparar-se com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que ou você controla seus atos ou eles te controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoa que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências.
Aprende que a paciência requer muita pratica.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que se teve e o que você aprendeu com elas, do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que há mais de seus pais em você do que você suponha.
Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes.... e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando se esta com raiva, se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não te ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não te ame com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que perdoar a você mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que você julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não volta para trás, portanto plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar; que a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!


William Shakespeare

De alma para alma


OS UNICÓRNIOS DA BÍBLIA!



























´´Salmos 22:21 Salva-me da boca do leão; Sim dos chifres dos Unicórnios…tu me respondeste.´´
´´Salmos 29:6 E os faz saltar como um bezerro, O Líbano e o Siriom como um filho de unicórnio´´
Versão King James inglês https://www.bibliaonline.com.br/kjv/sl/22
Algumas traduções  faz referencia a suposta existência de Unicórnios, que teriam sido relatados na Bíblia Sagrada. Esse animal é um ser mitológico que possui a forma de cavalo com um único chifre em espiral e também possui poderes mágicos.
O erro está na tradução para outras línguas. As escrituras originais mencionam nove vezes um animal pelo termo hebraico Re’ém, רֶאֵם (Isaías 34:7; Jó 39:9,10; Números 23:22; 24:8; Deuteronômio 33:17; Salmos 22:21; 29:6; 92:10).
A Bíblia Septuaginta grega trocou o termo Re’ém para “Monokeros” (mono = um | keros = corno ou chifre) dando o sentido de “um só chifre”, ou “unicórnio”.
A Bíblia Vulgata latina frequentemente traduz o termo Re’ém para “Rinoceronte”.
A Bíblia traduzida de Lutero (Luther Bibel 1545) traduz o termo Re’ém para “Einhörner” (Ein = um | horner = chifre) que também significa único chifre, ou Unicórnio.
Visto que este termo é usado amplamente nas Escrituras do chamado Velho Testamento com referência a um Touro selvagem que era muito comum nos dias do antigo Israel. O Salmo 22:21 usa a palavra re´em que é usada pelos judeus com referência ao touro selvagem e não a um animal mitológico de um só chifre. A Vulgata Latina ( Uma tradução da Bíblia para o Latim) produzida no 4º século, começou com perpetuar um erro ao verter erroneamente a palavra hebraica encontrada na Bíblia por “unicórnio”.
A palavra hebraica representada na King James Version por “unicórnio” é re’em, o que, sem dúvida, refere-se ao boi selvagem (urus ou auroques), ancestrais dos animais domesticados de hoje. O re’em ainda floresceu nos primeiros tempos históricos e alguns existiam nos tempos modernos, embora esteja agora extinto. Era uma criatura perigosa de grande força e semelhante em forma e temperamento com os búfalos asiáticos.
Salmos 29:6 Ele os faz saltar como um bezerro; ao Líbano e Siriom, como filhotes de bois selvagens. Versão Almeida foto-11 - Copia
Essa especie de Boi media dois metros de altura, pesava quase uma tonelada e tinha chifres de 1,40 metro de comprimento, foi declarada extinta em 1627, quando a última fêmea morreu nas florestas da Polônia.
Unicórnio vem da palavra hebraica re´em (רֶאֵם ‎‎), (Único Corno, único chifre).
Se está escrito, é porque existe, ou existiu.
Existe uma linha teológica que chega a ser mencionado o animal “RE’EM”, mas nunca foi achado um esqueleto que seja deste animal que seria um boi enorme cheio de carne, com único chifre. O que existe são várias figuras pintadas sobre ele.
Neste caso ficaremos como a hipótese que o tal do Unicórnio, não seja o cavalo mitológico com um chifre no meio da testa e sim o Rinoceronte.
As versões brasileiras mais recentes como a João Ferreira de Almeida já estão “consertando o problema”, trocando o termo Unicórnio por “Boi selvagem” ou “Búfalo”,  “Auroque”, ou Rinoceronte.
10691417684_7186bb86d5_b - CopiaRinoceronte Indiano possuem um único chifre
De fato não há como se saber ao certo que tipo de animal era esse algumas outras posibilidades nos remete a ideia de quem sabe se trate de um ELASMOTHERIUM
Elasmotherium
Elasmotherium_infobox -

HISTÓRIA E LENDAS

Apesar de provavelmente ter sido extinto na pré-história, de acordo com a enciclopédia sueca Nordisk familjebok, publicada de 1876 a 1957, e com o cientistaWilly Ley, o animal pode ter sobrevivido o suficiente para ser lembrado em mitos do povo Russo ou Hebreu como um touro com um único chifre na testa.
Acredita-se que o Elasmotherium deu origem ao mito moderno do Unicórnio, como descrito por testemunhas na China e Pérsia.
Ahmad ibn Fadlan, viajante muçulmano cujos escritos são considerados uma fonte confiável, diz ter passado por locais onde homens caçavam o animal. Fadlan, inclusive, afirma ter visto potes feitos com chifres do unicórnio.
Em 1663, perto de uma caverna na Alemanha, foi encontrado o esqueleto de um animal que, especulava-se, seria um unicórnio. As ossadas encontradas na Alemanha eram possivelmente de mamute com outros animais, montados por humanos de forma equivocada.
A caveira estava intacta e com um chifre único no meio, preso com firmeza. Cerca de 100 anos depois, uma ossada semelhante foi encontrada perto da mesma caverna. Os dois esqueletos foram analisados por Gottfried Leibniz, sábio da época, que declarou que (a partir das evidências encontradas) passara a acreditar na existência de unicórnios.
Fontes:  www.raciociniocristao.com.br/2015/08/a-biblia-fala-de-unicornios
https://pt.wikipedia.org/wiki/Elasmotherium_sibiricum
https://noticiasbiblia.wordpress.com/2016/02/05/os-unicornios-da-biblia/

Fatimalis e Maryah Lis

Mulheres Israelitas

MULHERES QUE CONHECEM A PALAVRA📖 💁🏻Mulheres Israelitas Josué 8 📖Palavra nenhuma houve... que Josué não lesse para toda a congregação ...